Carregando...Reversão de Vasectomia

Como Funciona a Reversão de Vasectomia?

Cada vez mais homens estão buscando o procedimento de vasectomia como método contraceptivo. No entanto, existe uma parcela que acaba se arrependendo e mudando de ideia em relação a ser pai e optam pela cirurgia de reversão da vasectomia.

O procedimento é indicado para homens que fizeram a primeira cirurgia a menos de 14 anos. No entanto, não garante grandes chances do homem voltar a desenvolver gametas aptos a fecundar um óvulo. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre como funciona a reversão de vasectomia.

O Que É Vasectomia

A vasectomia, laqueadura masculina ou esterilização, é um procedimento cirúrgico que visa interromper o fluxo de espermatozoides para o sêmen por meio de ligadura dos canais deferentes, vias responsáveis pela condução dos espermatozoides até a uretra.

O procedimento geralmente não exige nenhum preparo específico. Preferencialmente em ambiente cirúrgico e com o paciente sedado por um anestesista, o urologista realiza um bloqueio anestésico local antes da abertura de uma pequena incisão escrotal por onde são expostos os ductos deferentes.

Após isto, os urologistas seccionam os canais deferentes, amarrando cirurgicamente as extremidades. E ainda colocam sobre suas pontas uma pequena camada de tecido a fim de impedir que elas se juntem novamente. O procedimento dura em média um total de 30 minutos. E o tempo de recuperação é muito rápido, com retorno dos pacientes às suas atividades habituais em um curto espaço de tempo.

Cirurgia de Reversão de Vasectomia

Reverter uma vasectomia não é uma tarefa fácil. Uma vez que o procedimento não tem eficácia garantida. E sua complexidade deve ser considerada tanto pelo paciente quanto pelo médico.

O processo de reversão envolve mais de um especialista em campo. Além deles, o auxílio da microscopia, anestesia assistida e escolha da técnica a ser utilizada também compõem o procedimento.

Assim como na vasectomia, a reversão é composta por pequenos cortes no saco escrotal. Desta vez com 3 a 5 centímetros de comprimento. Após a identificação da área anteriormente interrompida, os médicos irão reconectar as duas partes dos canais deferentes que foram separadas durante a primeira cirurgia. Isso é feito utilizando técnica microcirúrgica.

Após localizar as pontas do canal deferente, as duas são novamente suturadas com fios especiais (muito finos) e o auxílio do microscópio. Este pode ser mais demorado do que o procedimento original. Apesar disso, o paciente que realiza o procedimento pela manhã já poderá receber alta na parte da tarde.

Pós-Operatório

Após 45 dias da realização da reversão de vasectomia, o paciente precisará passar por um exame de espermograma, a fim de avaliar a quantidade de espermatozoides ejaculados junto ao sêmen, além da sua capacidade de movimentação (motilidade) e seu formato (morfologia).

Ao religar as extremidades do canal deferente, eles podem voltar a funcionar normalmente. No entanto, quanto maior o intervalo entre a vasectomia e sua reversão, menor é a chance da recuperação da qualidade do sêmen como antes da primeira cirurgia.

Estima-se que procedimentos de reversão após 3 ou 4 anos da cirurgia de vasectomia resultam em 70% das chances de fecundação. Após dez anos, essa porcentagem cai para aproximadamente 30% de chances.

Antes de realizar uma vasectomia ou sua reversão, converse com seu médico urologista. Ele pode explicar sobre as vantagens, desvantagens e os possíveis efeitos colaterais de cada procedimento.

Mais Informações sobre reversão da vasectomia na Internet:

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta