Carregando...Sistema Reprodutor Masculino

Conheça o Sistema Reprodutor Masculino

Informações Relevantes, Compartilhe:

O sistema reprodutor masculino vai muito além dos órgãos genitais como o pênis e os testículos. Como qualquer outro sistema, é formado por muitos órgãos individuais que precisam atuar em conjunto para chegar ao resultado final.

O sistema reprodutor masculino é um conjunto de órgãos internos e externos capazes de produzir e liberar hormônios como a testosterona e também os espermatozoides. Pensando nisso, elaboramos um artigo para facilitar a compreensão do funcionamento deste sistema tão importante na saúde do homem.

Sistema Reprodutor Masculino – Estrutura Externa

Externamente, dois órgãos compõem o sistema reprodutor masculino, sendo eles:

Pênis

Considerado como o principal órgão que compõe o sistema reprodutor masculino, o pênis é formado por dois tipos de tecidos, sendo eles dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso. Em sua extremidade é possível observar a glande e o prepúcio que tem como função proteger essa área.

É por meio desse órgão que a saída de urina e sêmen é facilitada. Além disso, o pênis tem uma importante função quando se trata de relações íntimas, onde ao receber os estímulos adequados causa a dilatação das artérias e promove o aumento e endurecimento peniano, facilitando a sua penetração no canal vaginal durante o ato sexual.

Saco Escrotal

O saco escrotal, ou escroto, é uma bolsa de pele frouxa que comporta os testículos. Dentro da estrutura há um septo formado por tecidos musculares responsáveis pelo enrugamento da pele quando contraído. Este processo é importante para regular a temperatura nos testículos, uma vez que no escroto a temperatura é cerca de 2 ºC mais baixa que a temperatura corporal, o que contribui na produção dos espermatozoides.

Sistema Reprodutor Masculino – Estrutura Interna

As estruturas internas do sistema reprodutor masculino são muito mais complexas do que as externas, uma vez que é composto por mais órgãos e glândulas.

Testículos

A estrutura localizada no saco escrotal é responsável pela produção de espermatozoides e testosterona, hormônio que tem grande influência quando se trata do desenvolvimento do corpo masculino. É ele que permite a formação de características sexuais secundárias e no papel dentro da espermatogênese. Quando este hormônio tem seus níveis reduzidos, pode haver vários problemas. Saiba mais em nosso artigo: “Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM)

O órgão já está presente no feto, no entanto até pouco antes ou depois do nascimento fica localizado no abdome. A chamada “descida dos testículos” é muito importante na questão da fertilidade, uma vez que os mesmos precisam estar em uma temperatura mais baixa para produzir esperma e trabalhar normalmente.

Epidídimo

Estes dois tubos ficam enrolados e tem como ponto de partida a parte traseira dos testículos, onde os espermatozoides são amadurecidos e armazenados. É neste tubo que o espermatozoide adquire mobilidade e se torna móvel. Além de ser responsável também pela conexão entre os testículos a outro canal, chamado de ducto deferente.

Ducto Deferente

Os ductos deferentes são dois tubos conectados aos testículos que circundam a bexiga. O tubo que atravessa o trato urinário até a parte posterior da próstata, onde se junta com uma das duas vesículas seminais. O ducto tem como objetivo transportar os espermatozoides maduros até a uretra, onde serão expelidos posteriormente.

Uretra

Pode se dizer que a uretra masculina possui função dupla, uma vez que é atuante no trato urinário e no sistema reprodutor. O canal da uretra é destinado para a urina. Mas, diante de estímulos sexuais que causam a ereção, o músculo de entrada da bexiga se contrai e faz com que o canal pare de receber urina e passe a receber líquido seminal, ou seja, não há mistura de sêmen e urina na bexiga ou no canal da uretra. Todos os espermatozoides não ejaculados são reabsorvidos pelo corpo dentro de algum tempo.

Glândulas Acessórias

As chamadas glândulas acessórias, ou glândulas sexuais acessórias, são as grandes responsáveis por secretar a maior parte do sêmen. Além de serem muito importantes para o transporte e nutrição dos espermatozoides, agindo também na lubrificação do pênis.

Próstata

A estrutura localizada abaixo da bexiga e envolve toda a uretra, tem como função produzir uma secreção que contribui para a sua coagulação após a ejaculação. Este líquido alcalino tem o intuito de neutralizar a acidez da urina e ativar os espermatozoides. É comum entre os homens com mais de 60 anos de idade um aumento significativo das enfermidades da próstata, o que pode – e deve – causar um estado de alerta. Saiba mais sobre a hiperplasia da próstata, neste artigo.

Vesículas Seminais

Essas duas pequenas glândulas ficam localizadas na base da bexiga, em cima da próstata, ligando-se ao canal deferente formando os ductos ejaculatórios. Esta glândula se junta a próstata na produção do líquido que compõe o sêmen. Além disso, também está presente em sua composição a frutose. Um elemento importante na nutrição e produção de energia para a sobrevivência e locomoção dos espermatozoides. Isto ajuda a conseguirem fertilizar o óvulo.

Sistema Reprodutor Masculino – Funcionamento

Com todos aparelhos funcionando devidamente, o homem pode apresentar as quatro principais funções sexuais:

  • Líbido – Desejo sexual;
  • Ereção peniana;
  • Ejaculação;
  • Orgasmo.

A disfunção sexual masculina é acarretada por problemas em um ou mais desses componentes. Interferindo no interesse ou na capacidade de manter relações sexuais com seus parceiros. Caso perceba que algo está errado em sua função sexual, busque ajuda médica! Um médico urologista poderá localizar e tratar um possível problema.

Referência: Andrology Australia

Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:


Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta