Carregando...Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino

Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM)

Informações Relevantes, Compartilhe:

Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM): Diferente das mulheres, é comum que os homens cheguem ao fim de suas vidas com níveis normais de testosterona, o hormônio masculino responsável pelo desenvolvimento de tecidos reprodutivos masculinos e características sexuais secundárias, como a maior massa muscular, aumento e maturação dos ossos e o crescimento de pelos corporais.

No entanto, cerca de 7% dos homens após os 40 anos e 30% após os 60 apresentam uma queda acentuada nos níveis desse hormônio. Conhecida como Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino, a DAEM pode prejudicar as funções sexuais, de memória, raciocínio e força muscular, por exemplo.

Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre os problemas provocados por esse declínio hormonal, assim com suas formas de tratamento.

Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino – O que É?

A DAEM consiste em um quadro de hipogonadismo tardio, ou seja, uma queda gradativa nas taxas de andrógenos como a testosterona no sangue, associado a sinais e sintomas compatíveis ao longo dos anos.

A Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino pode ser muitas vezes confundida com a Andropausa, período semelhante a menopausa em mulheres. No entanto, vários aspectos as diferenciam, como:

  • Não ocorre em todos os homens que envelhecem;
  • Não se manifesta em uma faixa etária estreita;
  • Não possui sintomas e sinais considerados como exclusivos.
  • Não se acompanha de perda de função reprodutiva.

Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino – Sintomas

Por seus sintomas não serem exclusivos e estarem ligados ao envelhecimento natural do homem, pontuar um diagnóstico para a DAEM é complicado, mas não é impossível. Os sintomas mais comuns que acometem os pacientes são:

  • Diminuição da força e massa muscular;
  • Aumento da massa gorda e gordura abdominal;
  • Perda da massa óssea;
  • Irritabilidade;
  • Perda de memória;
  • Perda da Libido e Disfunção Erétil.

Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino – Causas e Diagnóstico

Ainda não existe uma causa específica para o surgimento do distúrbio, mas acredita-se que a Deficiência de Hormônios Andrógenos (como a testosterona) pode ser decorrente de diversas alterações nos níveis do eixo hipotálamo-hipofisário-testicular, causadas principalmente pelo envelhecimento natural do homem, alterações endócrinas, obesidade e sedentarismo, uma vez que a síntese da testosterona ocorre de forma responsiva ao estilo de vida e as necessidades corporais de cada pessoa.

Além de critérios clínicos aplicados por seu médico urologista, o diagnóstico da DAEM requer uma análise laboratorial da Dosagem de Testosterona total no organismo masculino. Se esta dosagem estiver baixa, deve-se repetir o exame incluindo também a dosagem de outros marcadores hormonais.

Carregando...

Tratamento e Prevenção

Após receber o diagnóstico positivo para DAEM, o tratamento deverá ser realizado por meio da administração de medicamentos injetáveis, orais ou transdérmicos, de acordo com a indicação do seu médico.

Junto ao Tratamento Urológico, pode ser recomendado que se faça sessões de psicoterapia, mais especificamente a terapia sexual, como um importante complemento no resultado final do tratamento, a fim de auxiliar o homem a resgatar a confiança em seu desempenho sexual, que pode ter sido abalada pelos sintomas da DAEM.

A correção de fatores das síndromes metabólicas como a obesidade, sedentarismo, hipertensão, tabagismo, excesso de álcool, dislipidemias como triglicérides e colesterol, depressão e diabetes podem ser cruciais para prevenir a deficiência androgênica do envelhecimento masculino.

Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:


Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta