//
Carregando...Hipertensão Arterial e Disfunção Erétil

Hipertensão Arterial e Disfunção Erétil – Compreenda a Relação

Spread the love

Não é incomum encontrar homens que sofram com a hipertensão arterial e disfunção erétil simultaneamente. Conhecida popularmente como pressão alta, a hipertensão atinge cerca de 24,9% da população brasileira.

Apesar de atingir ambos os gêneros, para os homens ela representa uma preocupação a mais, já que pode ser a origem de grande parte dos problemas de ereção. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre a relação entre a hipertensão arterial e a disfunção erétil.

O Que É Hipertensão Arterial

A hipertensão arterial é uma condição caracterizada pelo aumento da pressão no interior dos e vasos presentes no organismo. Para ser considerado como um quadro de pressão alta, o paciente deve ter uma medição maior que 140 x 90 mmHg.

Por ser uma doença muitas vezes assintomática, sua identificação é mais comum em estágios avançados. Por isso, é importante que todas as pessoas, principalmente aquelas com mais de 60 anos, mantenham um acompanhamento médico regular.

A pressão alta faz com que os vasos sanguíneos se tornem endurecidos e estreitos, condições essas que são propícias para o entupimento ou rompimento com o passar dos anos.

O Que É Disfunção Erétil

Infertilidade Ou Disfunção Erétil?
Reserve a sua Consulta Hoje com Urologista.

A disfunção erétil ou impotência sexual é um distúrbio sexual que afeta cerca de 50% da população masculina acima dos 50 anos, sendo caracterizado pela dificuldade ou incapacidade de manter uma ereção peniana rígida o suficiente para a penetração.

O processo da ereção se dá por uma combinação de diversos fatores que envolvem desde o sistema nervoso até os tecidos musculares e vasos sanguíneos. Apesar de possuir várias causas, a condição se torna severa quando está associada a fatores como a hiperlipidemia, diabetes, hipertensão arterial e tabagismo.

Relação entre Hipertensão e Disfunção Erétil

As duas condições se relacionam diretamente pelos vasos sanguíneos, uma vez que quando danificados pela hipertensão, têm seu fluxo sanguíneo reduzido. A baixa circulação de sangue principalmente para a região pélvica pode afetar a vida sexual masculina, causando a disfunção erétil.

Diversos estudos apontam que cerca de 30% dos pacientes com hipertensão podem desenvolver a chamada impotência sexual. Além disso, alguns medicamentos prescritos para tratar a pressão alta podem dificultar o desempenho na hora “H”. Os mais comuns são:

  • Inibidores de enzimas de conversão da angiotensina;
  • Bloqueadores dos canais de Cálcio;
  • Betabloqueadores;
  • Vasodilatadores;
  • Diuréticos.

Tratamento Para Hipertensão e Disfunção Erétil

Depois de uma consulta com seu médico de confiança e com o início do tratamento para a hipertensão, a primeira medida que se deve ter em casos do aparecimento da disfunção erétil é melhorar seu estilo de vida.

Sendo assim, diminuir ou parar o consumo de álcool, drogas lícitas ou ilícitas, reduzir os níveis de estresse diário, aumentar a quantidade de exercícios físicos e normalizar o sono são movimentos essenciais para ajudar sua função erétil. Caso seu quadro seja mais complexo, é necessário tomar medidas complementares, tais como o uso de medicamentos específicos. Isto torna possível recuperar a potência sexual.

Para mais informações sobre este assunto, consulte seu urologista de confiança e não deixe de tratar ambas as condições. Um diagnóstico precoce pode tornar suas chances de recuperação maiores e evitar outras complicações, como problemas cardíacos.

Mais informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 27 de dezembro de 2019 e Atualizado em: 29 de setembro de 2023

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Agende uma Consulta