Carregando...Baixos Níveis de Testosterona e Ginecomastia

Baixos Níveis de Testosterona e Ginecomastia

Baixos níveis de testosterona podem levar à redução da libido, baixa contagem de espermatozoides, disfunção erétil e tecido mamário masculino aumentado.

Existe uma variedade de tratamentos, incluindo medicamentos e terapia de reposição de testosterona.

Baixos níveis de testosterona nos homens às vezes podem levar a uma condição chamada ginecomastia (desenvolvimento de peitos maiores).

A testosterona é um hormônio natural. É responsável por características físicas masculinas e também afeta o desejo sexual e o humor de um homem. Quando há um desequilíbrio dos hormônios no corpo de um homem, incluindo testosterona, a ginecomastia pode se desenvolver.

Tanto a testosterona baixa quanto a ginecomastia são muitas vezes tratáveis. É importante compreender primeiro as causas subjacentes de cada condição.

Compreendendo Baixos Níveis de Testosterona

Os níveis de testosterona normalmente diminuem à medida que os homens envelhecem. Isso é chamado de hipogonadismo ou “baixo T.” De acordo com a Urology Care Foundation, 1 a cada 4 homens com idade superior a 45 anos têm baixo T. Os níveis baixos de testosterona podem levar a várias complicações, como:

  • Libido reduzida;
  • Baixa contagem de esperma;
  • Disfunção erétil (ED);
  • Seios masculinos alargados, condição chamada ginecomastia.

Entendendo a Ginecomastia

O corpo masculino produz testosterona e estrogênio, embora o último seja geralmente encontrado em níveis mais baixos. Se os níveis de testosterona de um homem forem especialmente baixos em comparação com o estrogênio, ou se houver excesso de atividade de estrogênio em relação à testosterona, podem causar o desenvolvimento exagerado dos seios.

Graus de Ginecomastia

Geralmente, essa condição pode ser dividida em três graus, sendo eles:

  • Grau 1 – Surgimento de uma massa de tecido glandular mamário concentrado, junto a um botão ao redor da aréola, sem a existência do acúmulo de pele ou gordura;
  • Grau 2 – Massa de tecido mamário difusa, podendo haver acúmulo de gordura;
  • Grau 3 – Massa de tecido mamário bastante difusa, podendo haver além do acúmulo de gordura, excesso de pele na região.

Quando os meninos atingem a puberdade e há uma mudança notável na atividade hormonal no corpo, a ginecomastia pode aparecer. No entanto, pode resolver-se com tempo e sem tratamento. O excesso de tecido mamário pode ser igual em ambos os seios, ou pode haver mais em uma mama do que a outra.

Tratamento

O tipo de tratamento para a ginecomastia depende muito de qual é a sua causa. Quando o principal fator é o desequilíbrio hormonal, o tratamento pode ser realizado com base na regularização dos mesmos. É comum que nesses casos, sejam prescritos medicamentos anti-estrogênicos capaz de bloquear os efeitos dos hormônios femininos no corpo masculino.

À medida que os níveis de testosterona caem em homens mais velhos, a ginecomastia pode se desenvolver e persistir a menos que seja tratada. A ginecomastia afeta cerca de 1 em cada 4 homens entre 50 e 80 anos, de acordo com a Clínica Mayo. A condição normalmente não é prejudicial ou grave. Em alguns casos, pode resultar em tecido de mama dolorido.

Para mais informações, consulte seu médico urologista de confiança para que juntos possam estabelecer um quadro completo da sua condição, oferecendo a melhor forma de tratamento possível.

Referência: Mayo Clinic

Artigo Publicado em: 18 de fevereiro de 2019 e Atualizado em 19 de junho de 20202

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta