Carregando...Estenose de Uretra Masculina

Como Saber se Tenho Estenose de Uretra Masculina?

Estenose de Uretra Masculina. Assim como ocorre em outras condições, a estenose de uretra tem como principal sintoma a diminuição ou até mesmo a interrupção completa do fluxo de urina do paciente afetado. Por esse motivo, a maioria dos homens não consegue identificar o problema sem a ajuda de um médico urologista de sua confiança.

Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre como saber se você tem estenose de uretra masculina, assim como suas causas, sintomas e formas de tratamento.

Estenose de Uretra Masculina

A estenose uretral é uma condição que se refere ao estreitamento de algum segmento da uretra, que pode levar o paciente a desenvolver diversas complicações. Como na anatomia masculina a uretra é mais longa, qualquer uma de suas partes pode sofrer com o estreitamento.

A uretra é um órgão de anatomia tubular responsável pelo transporte da urina para fora da bexiga e consequentemente para fora do organismo passando por órgãos como a próstata.

O Que Causa a Estenose Uretral

Acredita-se que os principais fatores para o desenvolvimento da estenose uretral no homem sejam causados por traumas ou até mesmo lesões uretrais que, ao cicatrizarem, podem gerar um excesso de tecido fibrótico na região, provocando assim a diminuição do calibre do canal uretral.

Existem vários tipos diferentes de traumas capazes de lesar a uretra. Entre eles podemos citar:

  • Fraturas da bacia;
  • Procedimentos médicos que contenham a manipulação uretral;
  • Radioterapia;
  • Infecções causadas por micro-organismos sexualmente transmissíveis, como a uretrite;
  • Estenose congênita;
  • Tumores na região da próstata ou bexiga.

Sintomas da Estenose Uretral

Um dos principais sintomas que a estenose uretral masculina apresenta é a redução do fluxo de urina dificultando a micção. Além disso, outros sinais podem acender um sinal de alerta para a condição, sendo eles:

Apesar de ser considerada rara, a condição pode acarretar na interrupção completa do fluxo de urina.

Possíveis Complicações

Quando um paciente desenvolve o estreitamento uretral, o músculo da bexiga é obrigado a trabalhar com mais força para manter um fluxo capaz de ultrapassar a região onde a estenose está localizada.

Dependendo do grau de obstrução causado pela estenose, parte da urina pode pode ficar retida na bexiga. Essa quantidade é chamada de urina residual e pode resultar em infecções urinárias de repetição, prostatite, orquites, pielonefrites, entre outras condições.

O Diagnóstico

Ao notar que há algo errado na sua micção, busque ajuda de um médico urologista de sua
confiança. Ele poderá solicitar exames capazes de confirmar, ou não, um quadro de estenose uretral. Entre eles os mais comuns são:

  • Urofluxometria – Utilizado para medir a força do jato miccional do paciente por meio de um aparelho específico;
  • Cistoscopia – Exame que utiliza um endoscópio especial para avaliar internamente a região onde a estenose pode estar localizada;
  • Uretrocistografia – Exame que utiliza a técnica de raio X com contraste na região da uretra para determinar o local e a extensão do estreitamento uretral.

O Tratamento

Após o resultado dos exames, seu médico definirá o melhor meio de tratamento de acordo com suas condições de saúde gerais e também com o grau de estenose que estará lidando. Algumas das técnicas de tratamento utilizadas são:

  • Dilatação uretral – Procedimento ambulatorial onde uma sonda é inserida na região afetada a fim de dilatar a uretra para que o fluxo de urina volte a ser normal;
  • Uretrotomia – Procedimento que envolve a inserção de um endoscópio munido de uma lâmina para que o estreitamento uretral seja incisado.
  • Cirurgia – Pode ser indicado para estenoses curtas ou longas e utiliza-se diversas técnicas diferentes.
  • Stents uretrais – É um procedimento utilizado em casos mais complexos ou quando os outros tipos de tratamento não surtem o efeito desejado. Com ele, um stent é colocado na região estenosada e o paciente já pode sentir um alívio imediato.

Se você deseja saber mais sobre a condição e como tratá-la, procure seu urologista. Ele poderá explicar como deve-se proceder no seu caso.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta