Carregando...Efeitos Colaterais dos Remédios para Ereção

Conheça os Efeitos Colaterais dos Remédios para Ereção

Efeitos Colaterais dos Remédios para Ereção. Não é incomum encontrar homens que utilizam remédios de ereção para ter uma ajudinha na hora H. O que muitos não sabem é que essa prática pode vir acompanhada de diversos efeitos indesejados que acabam interferindo negativamente nos momentos íntimos.

Se você faz uso desse tipo de medicamento ou deseja conhecer os Efeitos Colaterais dos Remédios para Ereção, não saia deste artigo.

Remédios Para Ereção

Apesar de serem medicamentos prescritos por médicos urologistas para o tratamento da disfunção erétil, muitos homens têm acesso a essas pílulas sem que haja indicação do seu uso. Isso porque, atualmente a venda desse tipo de medicamento é liberada pelas farmácias sem a necessidade de receita médica.

Conhecido como vasodilatadores, as pílulas, consideradas por muitos como milagres ou mágicas, agem na dilatação dos vasos sanguíneos e consequentemente auxiliam na ereção peniana. Os medicamentos mais comuns e conhecidos para tratar a disfunção erétil incluem:

  • Viagra (Sildenafil) – Este medicamento aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis, permitindo uma ereção quando um homem está sexualmente excitado. Geralmente é tomado cerca de 30 minutos a uma hora antes da atividade sexual;
  • Levitra (Vardenafil) – Este medicamento funciona de maneira semelhante ao sildenafil, aumentando o fluxo sanguíneo para o pênis. O vardenafil é tomado cerca de uma hora antes da atividade sexual;
  • Cialis (Tadalafil) – Assim como o sildenafil, o tadalafil também aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis. No entanto, o efeito do tadalafil pode durar até 36 horas, o que significa que pode ser tomado mais tempo antes da atividade sexual;
  • Stendra (Avanafil) – Este é um medicamento mais recente para a disfunção erétil, que também aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis. Pode ser tomado cerca de 15 minutos antes da atividade sexual.

Efeitos Colaterais dos Remédios para Ereção

Os medicamentos para disfunção erétil, como Viagra (citrato de sildenafil), Cialis (tadalafil) e Levitra (vardenafil), podem ter uma variedade de efeitos colaterais. No entanto, é importante lembrar que nem todas as pessoas que utilizam esse tipo de medicamento experimentaram esse efeito.

Insatisfeito com seu Desempenho Sexual?
Agende Hoje mesmo uma Consulta com Urologista.

Podemos dizer que cada pessoa reagirá de forma diferente a essas pílulas, mas, os efeitos colaterais mais comuns são:

  • Dor de cabeça: Este é um dos efeitos colaterais mais comuns relatados pelos usuários de medicamentos para disfunção erétil;
  • Rubor facial: Algumas pessoas podem experimentar vermelhidão no rosto, causada pelo aumento do fluxo sanguíneo;
  • Indigestão: Problemas gastrointestinais, como azia, dor de estômago e náusea, podem ocorrer em algumas pessoas;
  • Visão turva ou distorcida: Visão alterada, como visão turva, sensibilidade à luz ou dificuldade em distinguir entre azul e verde, pode ocorrer em alguns casos raros;
  • Congestão nasal: Algumas pessoas podem sentir congestão nasal ou coriza após tomar esses medicamentos;
  • Tontura ou vertigem: Sensação de tontura ou vertigem pode ocorrer em algumas pessoas;
  • Alterações na pressão arterial: Os medicamentos para disfunção erétil podem causar diminuição da pressão arterial, especialmente quando tomados com outros medicamentos que também afetam a pressão arterial;
  • Priapismo: Embora raro, o priapismo é uma ereção prolongada e dolorosa que pode ocorrer após o uso desses medicamentos. Se não tratado imediatamente, o priapismo pode causar danos permanentes ao pênis

Quando Procurar um Médico Urologista

Ficar tomando medicamentos para disfunção erétil sem a devida necessidade pode trazer diversas consequências a sua saúde. Se você sofre frequentemente com uma dificuldade em ter ou manter uma ereção peniana rígida o suficiente para a penetração, provavelmente você está sofrendo um quadro de disfunção erétil.

Apesar de ser uma condição muito temida pelos homens, a também chamada impotência sexual é tratável. Para isso, basta buscar ajuda de um médico urologista de sua confiança para que o diagnóstico seja realizado adequadamente e o melhor tipo de tratamento para o seu caso seja apresentado.

Mais informações sobre este assunto na Internet:

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta