Carregando...Quando o Viagra não é Indicado para Tratar Disfunção Erétil

Quando o Viagra não é Indicado para Tratar Disfunção Erétil

Quando o Viagra não é Indicado. A disfunção erétil é um dos problemas que mais assustam o homem. Quando acontece, muitos ficam preocupados, constrangidos e resolvem recorrer a soluções temporárias como o uso de medicamentos que promovam a dilatação dos vasos sanguíneos.

O fármaco mais procurado quando essas situações ocorrem é o Viagra, também conhecido como azulzinho, pílula mágica ou pílula azul. Mas, esse tipo de abordagem nem sempre pode ser indicada para tratar casos de disfunção erétil. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre a relação do viagra com a DE.

Quando o Viagra não é Indicado

A Disfunção Erétil

Conhecida também pela sigla DE, a disfunção erétil é o quadro onde o homem não alcança uma ereção rígida o suficiente durante o ato sexual para consumar a penetração. Cerca de 50% dos homens acima dos 40 anos podem apresentar algum grau de disfunção erétil, já que quanto mais avançada for sua idade, maior a probabilidade de apresentar o problema pelo menos alguma vez.

Essa incapacidade ou dificuldade esporádica de deixar o pênis ereto pode ser causada por diversos fatores, tais como o consumo excessivo de álcool, estresse severo e fadiga extrema. No entanto, quando os episódios ocorrem frequentemente, deve ser observado de perto por uma médico urologista de sua confiança, uma vez que pode ser sinal de alguma outra condição de saúde.

O urologista é o médico responsável pela saúde íntima do homem, quando você percebe um problema como a DE não deve sentir vergonha de compartilhar. O diagnóstico antecipado pode garantir a melhora da sua vida sexual o quanto antes.

O Viagra

O viagra, fármaco muito utilizado pela população masculina que deseja ter uma ajuda para melhorar seu desempenho sexual, atua na dilatação das artérias que levam o sangue até os corpos cavernosos, responsáveis pelas ereções.

O citrato de sildenafila é capaz de circular no organismo por até 8 horas, mas, isso não significa que o pênis ficará ereto por todo esse tempo. Assim como não terá ereção sem um estímulo sexual.

Efeitos Colaterais

Por possuir alguns efeitos colaterais, seu uso recreativo, ou seja, aquele que não é prescrito por um médico especialista. Além de não funcionar como o esperado, pode ser perigoso. Alguns dos efeitos colaterais mais comuns são:

  • Dores de cabeça;
  • Vermelhidão na pele;
  • Visão turva;
  • Distorção das cores;
  • Sensibilidade aumentada à luz;
  • Palpitação ou aceleração cardíaca;
  • Rinite;
  • Má digestão.

Pacientes com predisposição a doenças cardíacas devem imprescindivelmente procurar um médico antes de fazer o uso do medicamento.

Quando Não Usar Viagra para Tratar a Disfunção Erétil

Assim como ocorre com outros medicamentos, o viagra não deve ser uma opção de tratamento para a disfunção erétil quando o paciente já utiliza fármacos que sejam doadores de óxidos nítricos, nitratos ou nitritos orgânicos.

Pessoas que possuem:

  • doenças oftalmológicas como retinopatia,
  • doenças cardíacas graves,
  • doença no fígado,
  • pacientes com pressão baixa.

Ou que tiveram derrame cerebral, falta de ar e dores no peito ao realizar exercícios leves também não devem fazer o uso do viagra. Consulte seu médico urologista de confiança antes de fazer o uso do viagra.

Referência: Harvard Health

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta