//
Spread the love

O que é o aumento do diâmetro peniano?

O tamanho realmente importa? E em relação ao comprimento versus o diâmetro?

Tamanho realmente importa? Qual é a média do comprimento e diâmetro de um pênis? Muitas avaliações clínicas não são totalmente precisas devido a um número de motivos diferentes (por exemplo, padronização na medição do comprimento, diâmetro e rigidez peniana.). Baseado numa meta-análise de mais de trinta anos de estudos clínicos, as expectativas típicas do paciente incluem¹:

  1. O comprimento de um pênis não-ereto varia consideravelmente mas a média é de 9, 16 cm
  2. O comprimento médio de um pênis ereto é 13,12 cm
  3. O diâmetro médio de um pênis ereto é 9,31 cm. Há pouca variação entre o tamanho maior ou menor que o da media.

Apesar da informação anterior os homens e seus/suas parceiros/as frequentemente desejam “um pouco mais de tudo’. Para o comprimento do pênis há pouca ou nenhuma opção para realmente aumentar a anatomia natural de qualquer um². Somente removendo a gordura da área acima do pênis se é capaz de revelar algum comprimento a mais. Tal procedimento só é conseguido com lipoaspiração, lipoescultura ou remoção cirúrgica de tecido. Surpreendentemente esse efeito visual pode ser conseguido simplesmente com uma dieta. Por outro lado, tratamentos para o aumento do diâmetro peniano têm sido experimentais na melhor das hipóteses. Tratamentos prévios para o aumento do diâmetro peniano ganharam pouca tração por uma variedade de motivos relacionados à sua segurança e eficácia.

Há um pequeno número de centros que relatam resultados favoráveis com o uso de cirurgia para transferência de gordura. Infelizmente, cirurgiões e pacientes devem se preocupar com modificações granulomatosas na gordura que podem ocorrer após a revascularização (natural e esperada) de tais depósitos de gordura. É importante observar que vários locais relataram até 70% de perda da gordura transferida num período de 1 ano³. Alguns centros já relataram problemas com enxertos de gordura dérmica tirada da virilha, dobras glúteas ou matrizes dérmicas acelulares. Novamente, cirurgiões e pacientes devem estar preocupados com o longo periodo de recuperação pós-cirurgia e as possibilidades de complicações como encurtamento do pênis, curvatura, perda dos enxertos e infecções devastadoras4.

Também existem tratamentos experimentais (por exemplo, silicone, cera de parafina) que frequentemente são feitos por profissionais sem certificação. Tratar seu diâmetro peniano é uma escolha pessoal que somente você poderá fazer.

Referências

  • Wessells, H.; Lue, T. F.; McAninch, J. W. (1996). “Penile length in the flaccid and erect states: Guidelines for penile augmentation”. The Journal of Urology. 156 (3): 995–997.
  • Alter, J.G. Penile enlargement surgery. Tech Urol. 1998; 4: 70
  • Trockman, B.A., Berman, C.J., Sendelbach, K., and Canning, J.R. Complications of penile injection of autologous fat. J Urol. 1994; 151: 429–430
  • Perovic, S.V., Byun, J.S., Scheplev, P., Djordjevic, M.L., Kim, J.H., and Bubanj, T. New perspectives of penile enhancement surgery tissue engineering with biodegradable scaffolds. Eur Urol. 2006; 49: 139
Agende uma Consulta