Carregando...Conheça os Principais Sintomas da Andropausa

Conheça os Principais Sintomas da Andropausa

Sintomas da Andropausa. Disfunção erétil, fadiga, aumento da gordura abdominal e perda de massa óssea muitas vezes são sintomas considerados “normais” do envelhecimento. No entanto, esse conjunto de sinais e sintomas pode fazer parte da chamada Andropausa.

Equivalente a menopausa feminina, a andropausa costuma afetar homens após os 50 anos de idade. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre os principais sintomas dessa condição.

Sintomas da Andropausa

O que é Andropausa?

A andropausa é uma condição clínica caracterizada por uma série de sinais e sintomas, decorrentes da baixa produção do hormônio testosterona. É uma condição cada vez mais frequente, e estima-se que cerca de 10 a 30% dos homens já apresentam este problema na sexta década de vida. Esta incidência tende a aumentar quanto maior for a faixa de idade considerada.

Diferentemente do que acontece com as mulheres, a andropausa não afeta completamente a função reprodutora masculina. Esse processo de baixo nível da testosterona pode ser revertido com o auxílio de medicamentos e mudanças de hábito.

Quais os Sintomas da Andropausa?

A condição não apresenta características marcantes como no caso feminino, que muitas vezes é perceptível. A andropausa possui sintomas variados como:

  • Diminuição do interesse sexual;
  • Impotência sexual;
  • Queda no desempenho físico e mental;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Ondas de calor;
  • Sudorese;
  • Sensação de frio;
  • Palpitações.

Observam-se ainda redução no crescimento da barba e pêlos, pele seca e enrugada, perda de massa muscular, acúmulo de gordura na região abdominal, anemia e osteoporose.
Diagnóstico

Para diagnosticar corretamente a andropausa, os médicos solicitam um exame que calcula a concentração de testosterona no sangue. A partir dele será estabelecido um diagnóstico para o seu quadro.

Apesar de ser um exame específico, é recomendado passar por outros testes, para descartar outras possíveis causas de testosterona baixa, como por exemplo a dosagem dos hormônios estimuladores dos testículos conhecidos como gonadotrofinas, assim como hormônios relacionados à função da tireoide.

Tratamento

Caso confirmada a andropausa, seu médico começará a prescrever o tratamento que melhor se adequa ao seu caso. Geralmente, o método mais utilizado é a aplicação de testosterona ou medicamentos que aumentem sua produção. Você pode encontrar diferentes formas da testosterona para administração, como por exemplo aquelas injetáveis, em gel ou em adesivos transdérmicos.

Existem casos onde o paciente pode apresentar alguma contraindicação para o tratamento da andropausa. São eles:

Grupos de Risco para a Andropausa

Estudos apontam que 1 a cada 3 homens pode enfrentar o processo de redução dos níveis de testosterona no organismo. Deste modo, é possível que alguns desses indivíduos sejam mais propensos a desenvolver a condição do que outros. O chamado grupo de risco, apresenta condições que podem contribuir direta ou indiretamente com a andropausa, sendo eles:

  • Diabéticos;
  • Sedentários;
  • Fumantes;
  • Alcoólatras;
  • Acima do peso (Obesos);
  • Depressivos;
  • Hipertensos.

Se você se encaixa em algum desses perfis, é recomendado que faça visitas frequentes ao seu médico de confiança para realizar exames periódicos a fim de descobrir precocemente qualquer alteração nos níveis hormonais, tratando-nas mais rapidamente e garantindo sua qualidade de vida.

Referência: Mayo Clinic

Artigo Publicado em: 17 de fevereiro de 2019 e Atualizado em 28 de fevereiro de 2020

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta