Carregando...Hipogonadismo Masculino

Hipogonadismo Masculino e suas Consequências na Libido e Fertilidade

Hipogonadismo Masculino. Muitos homens não fazem ideia do que é hipogonadismo. Ao não reconhecê-lo, muitas de suas consequências podem ficar em segundo plano e colocar sua vida sexual em risco.

Assim como muitas doenças, o hipogonadismo pode acometer pacientes do sexo feminino e masculino. No caso dos homens, a condição está ligada diretamente ao mal funcionamento dos testículos, que não produzem as quantidades adequadas de hormônios sexuais. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o hipogonadismo masculino e suas consequências na libido e fertilidade.

Hipogonadismo Masculino

O hipogonadismo masculino é caracterizado pela disfunção na produção de testosterona e também dos espermatozoides. Existem diversas causas para que alguns homens desenvolvam a condição, por exemplo a obesidade, hipotireoidismo, traumas ou infecções na região dos testículos, como a caxumba.

Seu aparecimento pode ser dar na vida adulta, quando é possível notar um declínio nos níveis de testosterona após os 30 anos de idade. Cerca de 20% dos homens podem experimentar essa condição.

Sintomas de Hipogonadismo

Um dos primeiros sintomas que o paciente com esta condição relata é a diminuição da libido. Além dele, outros fatores podem ser percebidos, como:

  • Irritabilidade;
  • Diminuição da massa e força muscular;
  • Aumento da gordura abdominal;
  • Redução dos pelos;
  • Redução na produção de esperma;
  • Desânimo;
  • Diminuição no número de ereções matinais.

O aparecimento desses sintomas, juntamente com a diminuição dos níveis de testosterona, caracterizam o quadro de hipogonadismo, por isso, ao perceber essas alterações , é recomendado que o paciente busque ajuda médica especializada.

Como o Hipogonadismo Afeta a Libido e a Fertilidade

Por se tratar de uma condição que afeta os testículos, homens com essa doença podem ter problemas em suas vidas sexuais. Tanto nas questões que envolvem o desempenho e desejo sexual, reduzidos pela baixa testosterona quanto na formação adequada dos espermatozoides.

Esses fatores podem ser determinantes para uma vida sexual ativa e saudável. Tratar o hipogonadismo pode reverter esses quadros, retomando a capacidade sexual e a normalidade na produção dos espermatozoides.

Como Tratar o Hipogonadismo

Antes de mais nada, é necessário que você tenha o diagnóstico correto de hipogonadismo realizado por um médico urologista especialista após a realização de um interrogatório e de diversos exames que descartaram outras condições.

Os métodos de tratamento variam de homem para homem e também da causa do problema.

Somente um especialista da área da saúde poderá dizer qual tipo de tratamento é o mais indicado para o seu quadro. Por isso, é necessário que você siga as recomendações à risca e nunca recorra a automedicação. Parar o tratamento no meio do processo sem falar com seu médico também pode acarretar em efeitos indesejados.

Não perca tempo, caso tenha se identificado com o artigo, marque uma consulta e saiba o que está acontecendo com você.

Referência: Mayo Clinic

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta