Carregando...Atrofia Peniana

Atrofia Peniana – Quando Pode Acontecer?

Atrofia Peniana. Com o passar dos anos, muitos homens relatam que o tamanho do pênis já não é mais o mesmo de antigamente. A preocupação com a diminuição do órgão a longo prazo deve ser levada a um médico urologista, uma vez que essa mudança é característica de condições pontuais.

Devido ao avanço da idade ou a certas doenças, é possível que o pênis apresente mudanças em seu tamanho, forma ou estrutura. Essa condição é conhecida pelo nome de atrofia peniana. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre quando pode acontecer uma atrofia do pênis e seus possíveis tratamentos.

Atrofia Peniana

A condição denominada atrofia peniana tem como principal indicativo a redução do comprimento peniano em até 2,5 cm devido a perda de tecido saudável na região. Pacientes acometidos pela atrofia também podem perceber mudanças na forma do pênis ou em suas estruturas, como o prepúcio.

Existem alguns grupos de homens que se tornam mais propícios a desenvolver quadros de atrofia do que outros. É importante sempre estar atento ao seu corpo e ao perceber mudanças, buscar a ajuda necessária.

O Que Causa Atrofia Peniana

Existem algumas condições que podem interferir diretamente no tamanho do pênis, ocasionando, muitas vezes com o passar do tempo, a sua diminuição. As principais causas da atrofia peniana são:

Em quadros de obesidade, o ganho de peso, principalmente na região do abdome, contribui para que haja uma grande camada de gordura envolvendo o corpo do pênis, dando a impressão dele ter diminuído de comprimento. Já quando falamos de envelhecimento, o motivo que deriva esse encurtamento é o depósito de gordura nas artérias, reduzindo o fluxo sanguíneo e dando origem ao murchamento das células musculares no interior do pênis.

Também é possível que cicatrizes causadas por pequenos traumas durante a vida sexual do paciente ou até mesmo na prática de alguns esportes, causando o acúmulo de tecido cicatricial, possa dar a impressão de uma diminuição no tamanho do pênis.

Em procedimentos cirúrgicos, como é o caso da cirurgia da próstata, cerca de 70% dos homens podem experimentar o encurtamento classificado de leve a moderado após a remoção da glândula. Já em doenças como a de Peyronie, além de alterações no comprimento, o homem pode notar mudanças circunferência do seu pênis. Durante o tratamento, em técnicas onde o tecido cicatricial originado da condição não é retirado, a correção da curvatura através de plicaturas contra-laterais também pode causar a redução do órgão.

Como Tratar

A atrofia peniana pode ser evitada quando o homem permanece fisicamente ativo, realiza uma dieta balanceada e evita excessos de álcool e tabaco durante a vida. Além disso, realizar check-ups regulares para verificar como anda sua saúde erétil é essencial, uma vez que o bom funcionamento desse sistema faz com que o pênis se irrigue de sangue e oxigênio, prevenindo assim a atrofia.

Tratar as condições que são fatores de risco para a atrofia também pode ajudar no processo de prevenção ao encurtamento, mesmo na doença de Peyronie quando utilizadas técnicas de retirada e substituição do tecido fibrótico. Neste caso, o paciente tratará a curvatura do pênis e o tamanho poderá ser revertido (técnicas de plicatura contra-lateral não irão recuperar o tamanho do pênis). Converse com seu médico urologista de confiança e saiba mais sobre o assunto.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta