Carregando...Prótese Peniana em Diabéticos

Prótese Peniana em Diabéticos – Conheça a Segurança do Procedimento e os Cuidados Necessários

Você sabia que a diabete é uma das maiores causas de disfunção erétil no mundo? A disfunção erétil é um problema que afeta muitos homens, principalmente aqueles com diabetes tipo 2. Essa condição está relacionada com o excesso de açúcar no sangue, entretanto, o que ela tem a ver com próteses penianas? Para saber essa e outras respostas, continue a leitura deste artigo.

Prótese Peniana em Diabéticos

Muitos homens diagnosticados com diabete sofrem com problemas de disfunção erétil, isso é muito comum principalmente entre aqueles na casa dos 50 anos ou mais. A diabete é uma doença que pode causar danos aos vasos sanguíneos e aos nervos, tornando os homens mais suscetíveis a terem problemas de ereção.

Felizmente, os avanços da medicina permitiram o desenvolvimento de soluções eficazes para essa questão, incluindo a possibilidade do implante de prótese peniana.

A Diabetes e a Disfunção Erétil: Uma Relação Inevitável

A diabetes pode causar problemas no fluxo sanguíneo, parte crucial para a ereção, uma vez que o pênis precisa ser preenchido com sangue para ficar ereto. Isso resulta em dificuldades de ereção, diminuição da sensibilidade e do prazer sexual, prejudicando a qualidade de vida dos pacientes.

Além disso, as neuropatias (danos aos nervos que são comuns em pessoas com diabetes) podem afetar a capacidade do pênis de receber estímulos sexuais, dificultando a ereção. Altas taxas de glicemia também podem prejudicar a produção do óxido nítrico, essencial para a boa função dos tecidos vasculares. Outros problemas de saúde associados à diabetes, como hipertensão, obesidade e altos níveis de colesterol, também podem contribuir para a disfunção erétil.

Insatisfeito com seu Desempenho Sexual?
Agende Hoje mesmo uma Consulta com Urologista.

Os problemas podem se manifestar até 10 anos antes em pacientes diabéticos em comparação com aqueles sem essa condição. Em nossa prática clínica, percebemos que cerca de 50% dos homens com diabetes relataram episódios de disfunção erétil nos primeiros seis meses após o diagnóstico.

Opções de Tratamento

Antes de pensar no tratamento cirúrgico, precisamos levar algumas informações em consideração. A Diabetes pode causar uma diminuição no tamanho do penis, pela falta de ereções plenas recorrentes. A maioria dos pacientes não repara nessa perda de tamanho, devido a falta ou má qualidade das ereções.

Existem algumas opções de medicamentos orais como a Sildenafila e a Tadalafila, porém elas podem causar alguns efeitos colaterais, além de não serem 100% funcionais e poderem perder a eficácia conforme o uso.

Há ainda a possibilidade de injeções que promovem a ereção, essa possibilidade mostra-se com bons resultados. Os pacientes têm liberdade de aplicar a própria medicação, mas é importante ter uma orientação e acompanhamento médico para o uso seguro do medicamento.

No entanto, em casos onde os medicamentos não são eficazes ou bem tolerados, a prótese peniana se apresenta como uma alternativa aos tratamentos clínicos, podendo ser uma ótima solução para esses pacientes .

Essa opção é muito vantajosa para diabéticos, pois oferece um resultado permanente e seguro, independente do controle dos níveis da glicemia.

Prótese Peniana, uma Alternativa Segura

Para homens diabéticos que não se adaptaram bem com as outras opções de tratamento, a prótese peniana proporciona uma ereção artificial, podendo ser uma opção eficaz e segura. Existem 2 modelos de prótese penianas: as infláveis e as semirrígidas.

  • Infláveis: são compostas por cilindros implantados na parte cavernosa do penis, um mecanismo de bomba no saco escrotal e um reservatório de líquido, que quando direcionado do reservatório para os cilindros pelo acionamento da bomba, faz o processo do fluxo sanguíneo da ereção natural inflando o penis. O paciente controla a ereção acionando a bomba, que infla os cilindros;
  • Semirrígidas: A ereção é desenvolvida por hastes manejáveis implantadas na parte cavernosa do penis, o mantendo em estado de ereção parcial suficiente para a penetração.

Para maior segurança do procedimento, é essencial a escolha de um cirurgião urologista capacitado no implante do mecanismo escolhido, além disso o paciente precisa estar em boas condições de saúde para minimizar os riscos de infecções no pós-operatório.

Cuidados Necessários e Melhora na Qualidade de Vida

A prótese peniana não só pode melhorar a função erétil, mas também proporcionar uma grande melhora na autoestima e na qualidade de vida sexual do homem.

Depois da cirurgia, o paciente com diabetes deve seguir rigorosamente as orientações médicas. Além disso, manter o controle da glicemia para evitar complicações e higienizar adequadamente e monitorar a região para garantir uma recuperação tranquila.

Com os cuidados pré e pós-operatórios apropriados estabelecidos junto a seu médico de confiança, a prótese peniana pode proporcionar uma melhoria significativa na qualidade de vida e no bem-estar sexual.

Mais informações sobre este assunto na Internet:

O Artigo foi Útil?

Clique em 5 estrelas!

Classificação média: / 5. Contagem de votos:

Informações Relevantes, Compartilhe:
Agende uma Consulta